sábado, 7 de dezembro de 2013

Técnica de persuação das mulheres

Persuardir significa convencer a pessoa através do debate, sem usar a força física, pois a técnica mais comum é fazer com que a pessoa sinta vergonha de si mesmo, querendo convencê-lo que o seu modo de pensar esta totalmente errado, que deveria concordar ou passar para o lado dela. Já tem algum tempo, navegando pela internet, me deparei com o texto abaixo,que na época estava no Canal do Búfalo. Ou seja, o texto abaixo não foi de minha autoria, mas é extremamente interessante e por isso, que resolvi publicá-lo. O que elas fazem para silênciar os homens, para ficar livre para realizar as suas promiscuidades, sem ser questionadas.

§  Não tem mágoa alguma. E aliás, 2 intimidações padrões usados em um espaço tão curto:

Ataque pelo derrotismo 

Você é tão fracassado, que vou te
jogar do telhado

Discussão: Esta tática intimidatória é semelhante ao ataque pela irritabilidade e pelo ataque pela covardia, em que o acusador ataca o comportamento negativo ou reservado que ele tem sobre determinada situação. Entretanto, este ataque foca nem tanto nos medos e raivas do alvo, mas sim na suposta atitude de resignação. Exemplos:
“Pare de ser tão negativo.”
“Você é tão cínico.”
“Se você desistir de ter relacionamentos sérios com mulheres, então está admitindo que perdeu.”
“Vamo lá! Homens enfrentam as coisas, não correm delas.”
Como proceder: O ataque pelo derrotismo pode ser refletido explicando que você é realista sobre a determinada situação. Aliás, pode apontar também que fazer com que os homens aceitem calados os maus tratos nas mãos das mulheres e da sociedade é a verdadeira atitude derrotista. Muitos homens não perderam sua determinação, mas sim sua paciência.
Ataque da Infantilidade: O ataque Peter Pan


Alice diz: Peter para de ser tão infantil, as meninas
são mais maduras
Discussão: O alvo é acusado de ser imaturo e/ou irresponsável de alguma forma que afete negativamente em seu status de homem adulto. Exemplos:
“Cresça!”
“Você é tão imaturo!”
“Você ainda vive com a mamãe?”
“Não me interesso em garotinhos. Me interesso em homens de verdade.”
“Homens estão querendo fugir da responsabilidade dada por deus de se casar e ter filhos.”
Como proceder: Deve ser lembrado que o histórico sexual , estado civil, etc não são indicadores confiáveis da maturidade e/ou responsabilidade de alguém. Se fosse, não teríamos problemas com crimes do colarinho branco (aqueles feitos por pessoas de posição respeitável em nossa sociedade), divórcio, gravidez não planejada, casos extraconjugais, etc.


Ataque previsível
Ataque por irritabilidade
Discussão: o alvo é acusado de ter problemas em lidar com sua raiva. Qualquer emoção negativa que ele demonstre é vista como injustificada. Exemplos:
“Você é frustrado!”
“Você precisa de parar de ter ódio das mulheres.”
“Você é tão negativo!”
Como proceder: A raiva é uma emoção legítima perante a injustiça. É importante deixar claro que a aceitação passiva da maldade não é uma virtude.


Outro ataque previsível.
Ataque por hipersensibilidade:  O ataque do bebê chorão

Bebê chorão, chora porque não aceitou levar
um fora!


Discussão: O alvo é acusado de ser histérico ou exagerar no problemas masculinos (ou seja, acusando-o de ser um “franguinho medroso”).

Exemplos:
“Pare de reclamar!”
“Pare com essas bobagens!”
“Seja homem e encarem isso!”
“Homens não sofrem nem um pedaço do que sofrem as mulheres!”
“Você só tem medo de perder seus privilégios masculinos.”
“Isto é ego frágil masculino…”
“Putz! Vocês precisam virar homens!”
Como proceder: Aqueles que usam este tipo de tática intimidatória revelam ser insensíveis com a natureza masculina. Pode ser interessante perguntar ao acusador se um certo problema masculino merece ser visto com mais cuidado ou não, não importando o quão pequeno ele pode ser. Se o debatedor responder negativamente, pode-se perguntar porque os os homens deveriam se preocupar com o bem estar do acusador, sendo que o favor não seria devolvido. Se o acusador afirmar que não é capaz de fazer nada pelo problema, pode-se perguntar a ele então porque ele ataca aqueles que estão tentando fazer algo sobre o problema.
Ataque por irritabilidade

Seu merda, não escuta o que eu falo? Sou
diferente das outras mulheres!

Discussão: o alvo é acusado de ter problemas em lidar com sua raiva. Qualquer emoção negativa que ele demonstre é vista como injustificada. Exemplos:
“Você é frustrado!”
“Você precisa de parar de ter ódio das mulheres.”
“Você é tão negativo!”
Como proceder: A raiva é uma emoção legítima perante a injustiça. É importante deixar claro que a aceitação passiva da maldade não é uma virtude.

Será que ele fugiu porque você e esses “seus chiliques” não seriam acima do suportável?
E pra arrematar, outro código de comportamento padrão dos que criticam textos que metem a real! Ataque pela generalização exagerada. 
Discussão: O alvo é acusado de fazer generalizações ou criar esteriótipos femininos exagerados. Exemplos:
“Eu não sou assim!”
“Não generalize!”
“Esta é um esteriótipo sexista/machista.”
Como proceder: Pode-se demonstrar que as feministas e também muitas mulheres vivem fazendo generalizações sobre os homens. Frases de feministas, por exemplo, podem ser usadas para facilmente provar isto. Também, podemos demonstrar que apontar para uma tendência não é o mesmo que generalizar. Mesmo que todas as mulheres não tenham certas características, uma quantidade significativas delas podem tê-las.

Quem julga demais apenas aponta nos outros os próprios defeitos…. Complexo de espelho, sabe?


Quem nunca escutou uma dessas frases, que atira a primeira pedra. Sua mulher sofreu lavagem cerebral, não adianta discutir, brigar, agredir, xingar etc é mais fácil separar procurar uma outra companhia. Se gosta realmente dela, então procura conversar com ela sobre o feminismo, que ela foi contaminada por esse vírus maltido. Estipula um tempo para ela mudar de comportamento, que acho meio díficil, porque é quase totalmente impossível recuperar uma pessoa que sofreu lavagem cerebral. Então boa sorte!

3 comentários:

  1. PERFEITO para detonar essas espertinhas, e aliás... se uma garota não entende o que eu falo ou fica estérica e anda me acusa, eu simplesmente digo: "entendo" e sumo!

    ResponderExcluir
  2. Temos que saber rebater da forma mais eficiente possível as táticas de intimidações usadas contra nós,não basta dizer entendo e fugir da discussão mais massacrar todos esses esquerdistas e feministas somente com a verdade que falamos.

    ResponderExcluir
  3. Pode ser observado que são todos argumentos falacias, nenhum argumento tem validade lógica, retorica vagabunda destituida de interesse pela busca da verdade.

    ResponderExcluir